24.5.11

Sobre as profissões

Se há coisa que me incomoda é ouvir dizer que determinadas profissões são mais importantes ou mais válidas do que outras ou do que as outras.
É certo que há profissões cujos erros se reflectem de uma forma mais visível e têm repercussões mais graves, como acontece com os médicos, os pilotos e os controladores aéreos, por exemplo. No entanto, não acho que esse aspecto deva ser usado para definir o quão importante é aquilo que fazemos ou aquilo para que estudámos.

Sinto que há uma ideia generalizada de que os médicos são os maiores e de que não há profissão mais útil. Às custas disso, muitas pessoas escolhem um rumo de vida que não se adequa à sua maneira de ser e depois arrependem-se.
Um professor, por exemplo, é absolutamente imprescindível no nosso crescimento e até na escolha da nossa profissão. Se os cozinheiros não existissem, o impacto na nossa vida seria muito grande. Os advogados são absolutamente essenciais. Os economistas e os gestores têm um grande papel na sociedade. Os engenheiros são precisos em imensas áreas. E os mecânicos? E os arquitectos? E os jornalistas? E os artistas?

Muitos dos profissionais de determinado ramo não seriam capazes de se dedicar a um outro que possam considerar menos importante, e a verdade é que precisam desse outro ramo ou dessa outra profissão no seu dia-a-dia.

Podemos identificar-nos mais com uma profissão do que com outras, mas incomoda-me que não se dê o devido valor a quem o tem.

7 comentários:

Miminho.com disse...

Concordo completamente consigo!E abomino quem valoriz as pessoas pela profissão!Toda e qualquer profissão tem o seu valor!O que seria do mundo sem trolhas?

Mas, infelizmente, grande parte da sociedade não é assim uqe pensa...

Eulália disse...

Tocaste-me num ponto muito sensível pois venho de uma família em que uma das partes dá demasiada importância aos títulos e eu detesto isso, põe-me os cabelos em pé, todas as profissões são muito válidas e é uma pena que nem toda a gente reconheça isso...

Beijinhos

hoje vou casar assim disse...

É realmente muito complicado quando parte da própria família :/

E, sim, mais do que discriminar determinadas profissões, eu detesto quando dão uma importância exagerada aos títulos.

beijinhos às duas

Paula disse...

De facto, há muitos estigmas sociais relacionados com as profissões. Não concordo nada e acho que tão respeitável é um médico como um canalizador (até porque, numa ou outra altura da vida, precisarão um do outro). Aliás, precisamente porque tenho um curso superior e uma profissão com algum estatuto social, sempre considerei que a boa educação vem de pequenino. Não se aprende na faculdade. Depois, o que distingue as pessoas é a competência e a honestidade profissionais.
Por formação pessoal e profissional, a vida ensinou-me que, não raras vezes, devemos respeitar mais os profissionais menos qualificados porque os outros (os mais instruídos e supostamente bem-educados) por vezes esquecem-se de tomar um banho de humildade em cada manhã.

S. disse...

Concordo totalmente contigo, é pura ignorância achar que uma pessoa é mais do que outra pelo que faz, principalmente se tivermos em conta de que o mundo precisa de TODAS as profissões para funcionar.

Beijinhos grandes

Susana disse...

Concordo plenamente! Em Portugal sofremos muito de uma doença grave chamada "Doutorite"...

Pumpkin disse...

Concordo com cada palavrinha! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...