24.3.11

Sobre estarmos à rasca - um pensamento que me fez pensar

A Miss Complicações, do blog "apenas 24 horas", escreveu um post que achei fantástico.
Para quem não está contextualizado, tem havido protestos em Portugal por causa das dificuldades que os jovens de 20 - 30 anos estão a passar, sobretudo a nível profissional.

Então o texto é o seguinte:

"Este fim-de-semana vi-me à rasca para passar a Rua da Barroca. Depois foi complicado a Rua da Atalaia. E vi-me à rasquinha para conseguir chegar ao bar para pedir um Mojito.
Tal era a quantidade de malta à rasca no Bairro Alto que acabei por desistir e ficar pela imperial do tasco ao lado a 1 euro (estava vazio). Eu bem que queria gastar 5 euros no Mojito mas desisti. Era muita gente à rasca para chegar ao balcão!!"

[faz-nos pensar, não faz?!]

7 comentários:

Liliana disse...

As prioridades das pessoas andam trocadas!

bjokas

Me disse...

Oh se faz...

Aryann disse...

Eu por acaso já ando a dizer isso á uns tempos...Mas ninguém me ouve. É que lá que andamos todos á rasca é uma verdade mas também vejo que á excepção de mim e do marido que somos uns pés rapados sem dinheiro nenhum....Todos os nossos amigos tem dinheiro para ir para a borga todos os fds. Essa é que é essa! Afinal estamos ou não á rasca?

Queen of Hearts disse...

Faz, claro. E custa-nos a todos abdicar da vida que vimos levando há anos. Mas há que ter consciência das coisas! Não é só gastar, gastar, para manter um falso nível de vida. Não é só comprar, contrair dívidas, só para nos sentirmos bem com o que "temos". Não é só querer ganhar dinheiro, mas sem grande esforço, que isso cansa. E não é só pensar "oh, tenho o subsídio de desemprego, deixa-me mas é estar em casa", porque esse subsídio de desemprego pago-o eu, paga-lo tu, pagamo-lo todos. Ai, o que me irrita esta mentalidadezinha!

Su disse...

Olha, discordando dos demais, entristece-me muitissimo que se observe assim os jovens do nosso país.
Será que também te vês a ti ou aos teus amigos assim?
Recebi um mail com umas piadas do género, e realmente é triste que se julgue que a geração rasca não passa de uma série de bêbedos que afinal não estão assim tão à rasca.

Felizmente (e infelizmente) não é, de todo, isso que eu vejo. Eu vejo jovens que têm uma cultura própria da sua geração e tempo e vejo um conjunto de pessoas resistentes e lutadoras para sobreviver - ainda que no meio desse grupo existam as excepções como em qualquer regra.
Mas a excepção não é, claramente, a regra.

hoje vou casar assim disse...

Su, acho que a ideia não é generalizar nem achar que todos são assim.
A verdade (na minha opinião) é que há muitas pessoas que protestam mas não abdicam de uma série de "luxos" a que estavam habituadas.
Claro que também há muita gente que está realmente à rasca e que faz de tudo para sobreviver... e muitas dessas pessoas nem sequer foram à manifestação.


Obrigada a todas pelos comentários.

Miss Margaret disse...

Concordo completamente com o texto.

Nos últimos tempos as nossas saídas estão limitadas a aniversários e afins, porque um jantar, uma ida ao bar, parque estacionamento e gasoleo (sem contar com prenda quando ela existe!) nunca me faz gastar menos de 25€, o que são mais de 40€ por 2 pessoas (já que há coisas q só se pagam 1x como o gasoleo e estacionamento!).

Mas o que é certo é que as saídas me fazem sentir num mundo a parte... aquele onde as pessoas não se lamentam, estão divertidas e têm dinheiro para estourar em alcool, tabaco e uma roupa bonita!!! E geralmente estão incluidos os jovens que continuam a viver a conta dos pais... É moda lamentar-se que não se tem emprego mas continua a ser ainda melhor o aspecto fútil e superficial!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...