9.8.10

Entrevista ao fotógrafo Nuno Ferreira


Nuno Ferreira começou a fotografar casamentos há muito pouco tempo, mas já tem um portefólio muito muito interessante.
Além disso, é uma pessoa simpática, acessível e disponível para colaborar.


Há quanto tempo é que fotografa casamentos?
Fotografei o meu primeiro casamento em nome próprio no dia 5 de Setembro de 2009, na belíssima localidade de Mondim de Basto. Foi um casamento muito original e divertido e posso afirmar que as pessoas do Norte sabem fazer uma festa. Antes desse casamento, fotografei alguns eventos como segundo fotógrafo do meu amigo Félix Amaro, grande criativo e um excelente fotógrafo.


Sempre sonhou ser fotógrafo e, em particular, fotógrafo de casamentos?
Sonhei ser arquitecto ou designer, mas nunca imaginei ser fotógrafo. Sempre gostei de Fotografia, fruto dos livros e revistas que o meu pai foi coleccionando ao longo dos anos, e ainda cheguei a fotografar com a velhinha Pentax MX que o acompanhava sempre, mas o gosto pela fotografia só foi reavivado em 2003, durante o último ano do curso de professores que estava a frequentar. Comecei a fotografar por curiosidade a partir desse ano e nunca mais parei. Ser fotógrafo de casamentos foi uma evolução natural do meu percurso fotográfico por causa do desafio constante que é conseguir boas imagens no momento certo e sem ter a hipótese de tentar novamente.



Há algo que o tenha surpreendido neste mundo dos casamentos?
Sem dúvida. O tradicionalismo que ainda está associado ao dia do casamento e o medo em quebrar algumas regras. Felizmente, tenho observado uma mudança de atitude muito positiva por parte dos noivos.


Como é que os noivos o costumam abordar pela primeira vez?
Quase sempre por email e ocasionalmente por telefone.


Marca alguma reunião antes do casamento para que se conheçam melhor?
Faço sempre questão de marcar uma ou mais reuniões com os noivos, excepto em situações em que a distância não permita um encontro ou estes morem no estrangeiro. Nestes casos, toda a comunicação é feita por correio electrónico e telefone. As reuniões são uma forma de conhecer pessoalmente os noivos, ouvir as suas ideias para o casamento, mostrar outros trabalhos, responder às questões e dúvidas que tenham, falar sobre a forma como trabalho e por vezes assinar o contrato. Considero este primeiro contacto muito importante para estabelecer uma boa ligação e criar um elo de amizade entre o fotógrafo e os noivos.


Costuma fazer sessões fotográficas de noivado? Que vantagens é que vê nessas sessões?
Proponho sempre fazer uma sessão pré-nupcial, mas infelizmente, nem todos os casais aceitam. As sessões pré-nupciais são uma forma dos noivos conhecerem como fotografo e comunico e de criar empatia e um grau de confiança e segurança que se prolongará no dia do casamento. Recomendo sempre aos noivos que façam a sessão pré-nupcial, independentemente do fotógrafo que escolherem.


E nas sessões depois do casamento, como Trash the Dress?
Infelizmente, a grande maioria das pessoas associa as sessões Trash the Dress à destruição do vestido de noiva, mas não podem estar mais enganadas. Não é fácil convencer uma noiva que o conceito por detrás de uma sessão TTD é o de proporcionar aos noivos uma experiência fotográfica diferente, original e criativa nos mais variados cenários, em que o casal tem novamente a oportunidade de voltar a vestir-se como no dia do seu casamento e de fazerem fotografias que seriam impossíveis de conseguir no dia do evento por falta de tempo e/ou disponibilidade. Garanto que os resultados valem a pena e o vestido fica como novo depois de uma “visita” à lavandaria.


Nota muitas diferenças na atitude dos noivos nessas 2 sessões, ou mesmo comparando com o dia do casamento?
Noto bastantes diferenças. No dia do casamento, sinto os noivos quase sempre bastante inibidos, o que se compreende, pois estão preocupados com os mais variados pormenores do seu casamento e querem que tudo corra como planeado, ao contrário do que acontece nas sessões pré-nupciais e Trash The Dress em que há uma descontração total e uma maior cumplicidade com o(a) fotógrafo(a).


Há alguma dica que queira dar aos noivos?
Não se esqueçam que o(a) fotógrafo(a) faz apenas metade do trabalho e que para conseguir boas imagens, é necessário ter a total cooperação dos noivos e que estes tenham em conta os pedidos que o fotógrafo faz durante as reuniões, de modo a garantir as condições necessárias para que o mesmo faça uma excelente reportagem fotográfica.

Embora tente passar despercebido, os noivos têm de ter a consciência que estou presente e a trabalhar para conseguir captar todas as emoções que estão a viver e que sem a ajuda deles, esse objectivo será alcançado com mais dificuldade.



Costuma dar sugestões relativamente ao vestido, ao fato, ao bouquet, ao local ou a outros pormenores?
Costumo dar referências de alguns serviços e empresas que sei serem bastante profissionais e de total confiança, mas apenas quando solicitado pelos noivos. Se conheço o espaço onde os noivos irão realizar a sua festa, tento explicar quais os melhores locais para fazer determinado tipo de fotografia com eles.


No dia do casamento, como faz para conseguir ter tempo para tirar fotos ao noivo e à noiva antes da cerimónia?
Nem todos os noivos querem fotografias antes da cerimónia, preferindo que a reportagem fotográfica comece com a chegada dos convidados à Igreja. No entanto, quando solicitado para fotografar os preparativos, tentamos gerir e coordenar em conjunto todos os pormenores, tais como, horas, locais e distâncias. Por vezes, é necessário contratar um segundo fotógrafo em cujo trabalho confio totalmente para me auxiliar e garantir que todos os preparativos dos noivos são fotografados.


Costuma tirar fotos aos convidados com os noivos? Como faz para que não se torne aborrecido?
As fotografias dos convidados com os noivos fazem parte de qualquer casamento, mas não precisam de ser monótonas, enfadonhas e cansativas. Cabe ao fotógrafo gerir e tornar as sessões com os convidados em algo divertido e espontâneo e aí entra também a boa disposição dos noivos.

Uma das estratégias que uso é a de evitar fazer o tradicional alinhamento. Tento dispor os convidados aleatoriamente, ou em poses mais descontraídas. Por vezes, mudo de posição sem as pessoas estarem à espera e fotografo de um ângulo diferente. Os momentos mais divertidos acontecem com os grupos de amigos onde a boa disposição é uma constante e proporciona imagens únicas.

Outra estratégia é a de fazer várias sessões com os convidados ao longo do dia de modo a não cansar os noivos.


Há algum ritual de hoje em dia que ache que deveria mudar?
Começo pela forma como se atira o bouquet. Já vi algumas situações em que o bouquet ficou preso na candeeiros da sala. Há maneiras mais originais e divertidas de modo a evitar situações destas.

O famoso arroz que se atira durante a saída dos noivos da Igreja pode ser substituido não só por pétalas de flores (e não me refiro às tradicionais pétadas de rosas), como também por papés coloridos com diversas formas. E porque não bolas de sabão?




Qual é a momento que prefere num casamento?
Todos os momentos de um casamento são únicos e especiais, mas confesso que o meu momento preferido é quando realizo a sessão fotográfica ao fim da tarde apenas com os noivos, de forma a aproveitar a luz dourada existente (e que adoro) e onde lhes dou total liberdade para se divertirem e namorarem. É também nessa altura que sinto que os noivos conseguem ter finalmente um momento de cumplicidade só deles onde podem conversar sobre os acontecimentos do dia e demonstrar o quanto estão felizes.


Aconselha os noivos a terem fotografia e vídeo? Que opções é que costuma oferecer?
Não incluo reportagem vídeo nos meus serviços e deixo sempre a decisão de contratar um videógrafo ao critério dos noivos. Quando os casais solicitam informações sobre o serviço de vídeo, limito-me a dar os contactos de excelentes profissionais em quem confio e com provas dadas no mercado.


Em que formato é que os noivos têm acesso às fotos? Está incluído um álbum? Ficam com as fotos em formato digital e em alta resolução?
Os noivos têm acesso às fotografias da sua reportagem através de uma galeria online protegida por password. Entrego também um DVD com as imagens finais em alta resolução e prontas a imprimir. O álbum não está incluído no serviço base mas é um item que pode ser adquirido posteriormente, bastando para isso que os noivos se reunam comigo após escolherem as imagens que querem incluir para assim decidir qual o formato desejado.


E os convidados? Têm acesso a algum site onde possam escolher as fotos que querem, ou os noivos é que tratam disso?
Os convidados têm acesso à mesma galeria online, uma vez que, os noivos distribuem o link e a password aos seus familiares e amigos. Todo o processo de visualização e encomenda das imagens é fácil e bastante intuitivo, e caso surja alguma dúvida, existe sempre forma de me contactar através do website.


Qual é a sua opinião acerca do estilo vintage que agora vemos em tantos casamentos e em tantas fotos?
Agrada-me bastante. É uma tendência que veio para ficar e que na minha opinião, é sinónimo de bom gosto e requinte. Há cada vez mais wedding planners e noivos a optarem por casamentos temáticos enriquecidos por pormenores vintage que espero ver cada vez mais nos casamentos que fotografo.


Tem algum estilo preferido de edição?
Tenho um estilo de edição muito pessoal e personalizado que demorou algum tempo até o encontrar e que complementa o meu estilo de fotografar. Posso dizer que tento transmitir sempre as emoções do dia nas minhas imagens através de tons mais quentes. O resto é um processo intuitivo e quase automático.


Se casasse hoje, que tipo de escolhas faria?
Para começar, escolhia para mim um bom fato estilo italiano. O espaço da festa teria de ter requinte e teria de “respirar” bom gosto e sofisticação. No exterior, muitos espaços verdes bem arranjados e com bastantes sombras. Esses espaços verdes teriam também objectos de arte espalhados para que os convidados pudessem apreciar. A sala da festa teria de ser bastante ampla e luminosa com muitos pormenores da época Vitoriana. Teria uma banda de 5 elementos a tocar clássicos dos anos 50, 60, 70 e 80. Contrataria mais do que um fotógrafo para registar os momentos do dia, e como é lógico, já tenho alguns nomes em mente.



Muito obrigada, Nuno, e muito sucesso profissional!

5 comentários:

lindamachado disse...

Parabéns pela excelente entrevista ao Nuno Ferreira e parabéns ao Nuno pela foto fantástica do noivo no carro vermelho! Simplesmente digna de menção Excelente!

José Carlos Angelo disse...

Obrigado pela visita! Fico feliz que tenha gostado do meu blog~.
Abrçs!

with love fotos disse...

Mais uma vez, gostei muito de ler :) A descoberta do trabalho do Nuno é muito recente, mas estou verdadeiramente maravilhada! :) Até o hubby ficou fã.

Bjs,

Nuno Ferreira disse...

Um beijinho muito grande à Linda e à Cláudia pelas suas palavras e a todas as pessoas que leram a entrevista e visitaram o meu blog. E um beijinho especial à autora deste blog pela simpatia e pelo excelente trabalho na divulgação do que melhor se faz no mundo dos Casamentos. Foi um prazer enorme responder às suas perguntas. :-)

Vidas em Movimento disse...

Parabéns ao Nuno! Não pela entrevista, mas pelo que dela resulta! O Nuno é um excelente fotógrafo, mas também uma excelente pessoa a quem estarei para sempre agradecido!

Um abraço!

Ricardo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...