12.5.10

Casamentos (quase) budget

Por norma, um casamento fica muito muito caro.
E não é muito fácil encontrar formas de diminuir os custos… Mas é possível!

Aquilo que normalmente pesa mais no orçamento (pelo menos em Portugal) é o catering e o local da festa. E a verdade é que não é nada fácil contrariar isso sem comprometer a qualidade. O que podemos fazer, na minha opinião, é evitar locais que estejam na moda, ou que tenham localizações privilegiadas, ou cujos espaços sejam desnecessariamente grandes, ou que tenham jardins exteriores muito bonitos mas que não tencionamos usar. Isso reduzirá o preço do aluguer.
Podemos também escolher um local a que o catering esteja associado, porque normalmente não se paga aluguer à parte e o preço fica mais "diluído". Para além disso, há empresas de catering que aumentam o preço se tiverem que se deslocar a um local onde não estejam habituadas a trabalhar.

A seguir, está normalmente a despesa com o vestido da noiva e o fato do noivo. Quem quiser poupar no vestido, pode perfeitamente mandar fazer numa costureira de confiança (os preços podem baixar mesmo muito, e a diferença na qualidade pode nem se notar). Se não se importarem de ter um vestido mais simples, podem ir a lojas de vestidos de festa/cocktail, que muitas vezes têm vestidos brancos lindíssimos (uma vez andei à procura de vestido para usar num casamento, e todos aqueles de que gostava eram em branco, em creme ou em preto!). Se acharem demasiado simples, podem acrescentar algo como uma fita, uma flor ou uma jóia antiga que tenham em casa.

 vestido Coast - custa cerca de 200 euros
vestido Coast - custa cerca de 350 euros

vestido Debenhams - custa cerca de 100 euros

Depois é sempre possível usar um acessório de cabelo bem vistoso, que pode ser feito em casa, ou então complementar com brincos/colar que ajudem a valorizar o vestido.
 Accessorize - custa cerca de 20 euros

Accessorize - custa cerca de 18 euros


Para comprar o fato, uma sugestão é irem a lojas normais e não a lojas especializadas em roupa de casamento. É possível encontrar fatos de cerimónia fantásticos pouco mais caros que um fato normal.

Para os sapatos da noiva, aconselho a irem procurando, especialmente nos saldos, desde o momento em que marcam o casamento. Às vezes encontra-se verdadeiras pechinchas e, se já se tiver decidido a cor do vestido, não há problema quanto a combinar ou não. E é sempre melhor ter essa parte resolvida com antecedência, não é?!

O bouquet pode perfeitamente ser feito por uma amiga e, mesmo que ela não tenha grande experiência, podem optar por flores que não sejam muito frágeis, como rosas, frésias, flor de cera, …
Há ramos simples que são lindíssimos, e é sempre possível atar com uma fita  bonita ou, por exemplo, com um fio prateado.


Para a decoração das mesas, podem abusar nas velas, em fruta colorida, em rebuçados/gomas, e podem também colocar recipientes de vidro com conchas, ou mesmo aquários com peixes.



As lembranças não são estritamente necessárias (toda a festa já foi oferecida por vocês) mas, se quiserem dar, podem optar por algo barato como um cd com as vossas músicas preferidas.


Para os convites, acho uma boa ideia reduzir ao máximo a quantidade de materiais diferentes. Para além de reduzir o preço, permite poupar trabalho. E também sugiro que peçam ajuda a familiares e amigos.

Quanto ao carro que vai transportar os noivos, muitas pessoas alugam através de uma empresa. Que tal tentarmos ver se algum amigo/conhecido nosso tem um carro bonito que nos possa emprestar? Eu um dia estava em casa e vi passar um carro antigo que achei absolutamente perfeito, pelo modelo, pela cor (cheia de significado) e até pela matrícula! E tive a sorte de descobrir que pertencia a um vizinho meu, que foi extremamente simpático e mo emprestou no dia do casamento :)

E claro que há mais pormenores em que é possível poupar. O importante, a meu ver, é pensarmos bem quais são as nossas prioridades, ou seja, percebermos o que é que achamos totalmente indispensável e de que é que podemos prescindir. No meu caso, tentámos gastar menos dinheiro naquilo que a não dávamos tanta importância.


E vocês, prescindiram de alguma coisa? Conseguiram poupar?

21 comentários:

Vee disse...

Confesso que não organizámos o casamento com aquele objectivo de poupar em tudo. Foi feito com bom-senso, com uma ideia do que poderiamos gastar e a partir daí as parcelas foram sendo divididas segundo as prioridades.
Não deixámos de contratar os serviços que queriamos pelo preço (caso do fotógrafo, que depois do catering foi o mais caro) mas aquilo que para nós não era tão importante não fizemos ou escolhemos o mais barato (não tivemos animações extra por exemplo, foi apenas o conjunto escolhido que fez a animação).
Acho que a festa deve ser a cara dos anfitriões e a nossa foi mesmo assim. O que interessa é que cada um veja até onde pode ir, saber o que é mais importante e ter paciência para procurar muito. O querer ter tudo acho uma má estratégia, prefiro ter menos e selecionado.

Sara disse...

Eu acho que conseguimos poupar em quase tudo sem perder o mínimo de qualidade.
1º Pagamos um preço por pessoa à quinta que já incluia: aluguer do local, comida, fogo, noite de núpcias, carro, babysitter, flores para oferta aos convidados e sala decorada para cerimónia civil. Ou seja, ficou quase tudo arrumado... Além disso como a quinta era recente estava com um preço especial de abertura.
2º O vestido foi feito por uma costureira e ficou a um quarto do preço de um vestido de uma loja.
3º O facto foi feito por medida numa fábrica que faz fatos para a Armani e pagamos um preço suberbo, principalmente porque pudemos escolher todos os pormenores, desde tecido exterior e do forro, botões, forma dos bolsos,...
4º Convites e ementas foram feitos por nós.
5º As alianças também foram feitas tendo por base um modelo de uma marca muito cara tendo ficado ao mesmo preço de umas tradicionais.
6º O 2º bouquet (apesar de ser igual ao principal apenas com cor diferente) foi metade do preço do primeiro.
7º A lua-de-mel foi reservada com antecedência com um pequeno desconto.
8º O fotografo que achámos que tinha mais qualidade era um dos mais baratinhos e que estavam numa lojinha minúscula que passa despercebida à maioria.
Enfim, somos uns forretas... lol
Ou então fizémos escolhas inteligentes e principalmente todas as opções foram muito bem ponderadas, pensadas mesmo ao milimetro já que fomos nós que bancamos tudo e não quisemos gastar tudo num só dia, mas sim ir gastando noutras coisas que nos fazem felizes! :D
Beijinhos

vida d noiva disse...

O meu casamento, que vai ser em outubro, provavelmente vai ser em um retaurante lindíssimo que cobra por pessoa e não precisa pagar o aluguel. Também economiza na decoração, pois o ambiente é menor, já tem sua própria decoração e não precisa de muita coisa.


Beijos!

Priscilla.

Sara disse...

Ah e ainda me esqueci de dizer que a decoração, bolo e animação também estavam incluidas na quinta.
O pior foram os sapatos. Aí não deu mesmo para pensar no preço. Só queria é que me servissem. Foi cá uma dor de cabeça!!! Nada me servia e acabei por trazer uns dourados muito simples que "quase" me serviam... lol Tive de engendrar uma forma de não me sairem pelo pé fora;)

Vera disse...

eu consegui poupar muito em quase tudo. escolhi um restaurante com vista para mar excelente que cobrava abaixo do normal em casamentos, os convites ementas e restante papel fizems nós e todo o material necessário comprammos num armazem da papelaria americana. as lembranças...adbicamos mas como se oferecem bolos de noiva na minha terra optamos por isso e por uns rebuçados de ovo tradicionais da terra do noivo.vestido foi numa costureira tudo ao meu gosto, sapatos foram umas sandálias lindas de morrer que encontrei numa sapataria lá da terra e custaram 25 euros, fato do noivo foi na loja bruxelas no dolce vite e foi baratinho pq não era de noivo noivo mas era preto simples e muito elagante.importante importante foi o fogografo que procurei e vasculhei e encontrei o que queria por 500 euros e album digital de oferta que quando comparado com os pacotes de 1000 no minimo, creio que fiz uma boa escolha e tenho fotos geniais.Dj fica mais barato que banda ao vivo e também consegui bons preços. Certo que tive de pagar deslocações deles, mas ficou mais barato mesmo assim.!

Acho que o segredo está na dedicação que fazemos as coisas e no meu caso prefreia não ter certas coisas do que ter algo que não fosse ao meu gosto e quenão conseguisse pagar!

Big kiss

Rita G. disse...

Acho que devias dedicar-te à àrea da organização de casamentos, tens muitos conhecimentos de como tudo funciona. Já pensaste nisso? Bj:)

with love fotos disse...

Para nós, houve coisas importantes onde não nos importámos de gastar mais dinheiro e outras às quais não damos tanta relevância onde poupámos.

Onde não poupámos:
Gosto imenso de música clássica, logo tivemos dois violinistas e um violoncelista durante o cocktail.

Gostamos muito de boa comida, tivemos muita preocupação com o catering - não foi barato, mas tendo em conta que incluía o aluguer do espaço e decoração exterior, até acabou por não ser desmesuradamente caro.

A lua de mel - há muito tempo que planeava conhecer a Tailândia :)


Onde não gastámos muito dinheiro:
No meu vestido - foi amor à primeira vista, o primeiro que vesti e nem sequer sabia o preço quando o escolhi... Afinal era o mais barato de todos! :P

Nos meus sapatos - corri Lisboa de ponta a ponta à procura de uns sapatinhos redondos que tivessem a minha cara... acabei por comprá-los online e super baratinhos, cerca de €60. :D

No fato do hubby - fomos a uma loja de roupa de homem e comprámos um fato de cerimónia muito elegante e nada extravagante a nível de preço.

Todo o layout desde dos convites aos marcadores foi desenhado pelo hubby e produzidos numa gráfica, a preço de amigo! :P Imprimimos igualmente quadros em k-line com fotos nossas a um preço bastante simpático. ;)

Nas flores - a mãe duma amiga é florista e conseguimos um preço muito simpático.

Onde nunca consideraria gastar dinheiro:
No aluguer de um carro para o efeito. Gosto de tudo muito low profile, jamais iria num carro que chamasse muito à atenção - fui no carro do pappie. :)

Onde me arrependi de ter gasto dinheiro:
Nos fotógrafos que escolhemos. Ficámos muito decepcionados com o resultado final, tanto que ainda nem mandámos produzir o album digital. E não foram de todo os mais baratos, apenas não fizeram uma boa cobertura do casamento, não se esforçaram o suficiente...

Bjs

hoje vou casar assim disse...

Vee, tive exactamente a mesma perspectiva que tu. Naquilo que achávamos mesmo importante, não nos importámos de gastar mais.

Sara, que belas dicas que deste! Nota-se mesmo que ponderaram tudo muito bem, sem prejudicar a beleza e a elegância.
E que número calças?? hehehe

Priscilla, essa é realmente uma boa opção, especialmente se não tivermos ideias muito fortes acerca da decoração que queremos e estivermos abertos ao que o local já tem.

Vera, admiro a tua perspectiva. A dedicação e o quanto de nós colocamos nos diferentes momentos é muito importante para a beleza do dia.

Rita, muito obrigada por aquilo que disseste! Eu gosto muito destes assuntos e, para não estar a pensar neles só por pensar (uma vez que já casei), resolvi dar alguma utilidade e criar o blog. Assim já não me sinto tão parva ;p Quanto à organização de casamentos, penso que é uma área ainda muito verde em Portugal e sem grande aceitação...

WLF, nós também não prescindimos de boa comida nem de música clássica nos aperitivos e no almoço.
E tu, como sei, fizeste umas óptimas escolhas :)
O fotógrafo pode não ter sido muito competente, mas contornaste a situação e agora tens das fotos de casamento mais bonitas que eu já vi ;)


beijinhos a todas

Sara disse...

Minha querida, calço o 35 (ou 34, mas só existe esse número em muito poucas marcas), mas nem todos os 35 me servem, para não dizer a maioria... lol

veeny disse...

Um post bastante interessante :)

Eu cá fui muito poupadinha... deixei a quinta de lado, e optamos por um restaurante que oferecia decoração, bolo, etc e não era nada caro ; Convites, Ementas, lembranças foi tudo feito em casa; o carro era do tio; a florista e a cabeleireira foram as "do costume" da terrinha bem baratinhas

Gastei bastante no meu vestido e o noivo nos sapatos :P E não poupámos na lua de mel nem no fotógrafo... Até agora nada de arrependimentos ;)
Bjitos

hoje vou casar assim disse...

Foram boas escolhas, veeny ;)
Sentiste que houve alguma desvantagem em ser restaurante e não quinta? É que muitas vezes não há...

A dica de escolher a cabeleireira de sempre é também boa. Se confiarmos, não vale a pena tentarmos procurar alguém supostamente com mais "nome".
No meu caso, gostei tanto do penteado que uma amiga usou no casamento dela, que perguntei qual era a cabeleireira e acabei por escolhê-la para me pentear. E foi baratíssimo!

beijinhos

Anónimo disse...

Post muito interessante :)

Adorei o quase "faça voce mesmo" que é muito prático : Acho honestamente que há uma única coisa em que não podemos descurar:o catering, será inevitavelmente o ponto mais alto da festa bem como a animação, e nas fotos já que serão a única recordação que fica para a vida...

Os trages são muito importantes também, e tdo o resto em dimensões mais pequenas na minha opinião!

Assim temos é de planear tudo com calma e muito amor :) ( e algum €€ tb é importante ehehe) mas também e falo por mim : casar como vou casar agora , será só uma vez na vida.. logo tem de ser único :)

Beijinhos,
JM

Anónimo disse...

Adorei este post!
Já tenho vindo aqui ver outras coisas, mas este assunto decidi comentar.

Caso em Setembro, as familias são grandes, foi preciso alguma imaginação...
Vi vários sitios, mas como vou casar pelo civil, gostava que fosse numa quinta com um espaço agradável. Conseguimos encontrar a um bom preço, o que gostavamos e procuravamos, e o catering é mt bom!

A roupinha...apaixonei-me e não resisti.Não é o mais barato, mas não é, de todo, dos mais caros.

Temos amigos com jeito pra fotografia, já fotografaram alguns casamentos de amigos, e vão nos oferecer a reportagem. Estou confiante!

Lembranças? Vamos oferecer uma fotografia dos noivos a cada casal...fica bem económico.

Ramos! Serão feitos pela minha mãe, que tem jeito, e tb não quero nada elaborado.

Convites! Feitos pela irmã,que é designer, e grande parte até foram por mail...aproveitei as novas tecnologias.

Transporte! Tb será o nosso carro...

Em tempos de crise, poupa-se no que se pode. :)

hoje vou casar assim disse...

Que boas opções!
Muito obrigada pelo comentário :)

beijinhos

Anónimo disse...

ola... como poupar num casamento sera talvez a maior preocupaçao da maioria das pessoas... nos vamos fazer assim... cerimonia pelo civil no local que tem um lindo jardim. as decoraçoes do local serao a base de velas e petalas de rosas de varias cores... cria um ambiente romantico e potencia o "faça voce mesmo"... o fato do noivo foi caro mas e algo msm de qualidade e feito a medida e o meu vestido tambem esta a ser feito por uma familiar que tem um atelier de noivas (modelo da pronoivas com um preço proibitivo pra minha carteira). os convites foram feitos por nos e tambem ficaram por cerca de 25euros e as lembranças tambem serao feitas por nos (chocolates em forma de coraçao). carro eu vou no da minha mae e o noivo ira num carro de um familiar dele muito giro mas sem qualquer tipo de custo pois e emprestado... e como vai ser ao meio da tarde optamos por um buffet volante com um prato quente... mas teremos mesa de salgados doces bolo de noiva etc... e o custo total do casamento para 70 pessoas com fotografo e animaçao incluida nao vai passar os 2500euros... esperemos que seja um dia lindo

hoje vou casar assim disse...

Parecem-me excelentes opções :)
Se quiseres ver mais ideias, podes clicar nas tags "low-cost" e "DIY".

beijinhos

Eduarda disse...

olá a todas! ando a ver ideias para o meu casamento.

Estou a começar a preparar as coisas e quero comprar material para fazer os convites, lembranças etc.

Queria encontrar materiais e artigos de papelaria em azul tiffany, uma espécie de azul turquesa usada muito nos estados unidos e brasil mas aqui em Portugal não encontro.

Vera, não sei se andas por ai ainda, disseste que compraste umas coisas numa papelaria americana. Podes me dizer o nome e onde fica?

Alguem sabe onde encontrar material dessa cor? Por favor se souberem mandem me mail para eduardammferreira@gmail.com

obrigada!

Anónimo disse...

Olá a todos!

de facto, o dia que é suposto ser o mais feliz da nossa vida também tem potencial para ser o dia que nos levará à falência...

Cá deste lado, nós apostámos em 2 coisas: catering e fotos. Que são as coisas que vão ficar na memória de todos. Claro que o local foi escolhido consoante o ratio qualidade/preço (com especial atenção ao preço). As coisas a que demos menos importância foram aos convites (imprimidos por nós, e entregues em papel e envelope) pois considerámos que só tinham que ter a informação. A decoração do local, além de ficar ao cargo da quinta vai ser muito sóbria, porque mais uma vez, ninguém se vai lembrar das dezenas de euros que poderíamos gastar em flores e objectos decorativos, mas sim da comida, e do ambiente de felicidade e festa. Por isso optámos por castiçais (foram-nos emprestados). A roupa... bem, foi aí também aonde decidimos cortar, eu pessoalmente acho indecente pagar mais do que um salário mínimo nacional, por uma coisa que só vou usar um dia. E acreditem, há imensos vestidos giríssimos, que custam menos do que isso. O meu vestido, é claro, é bastante simples e elegante. Aonde investi, foi no cabeleireiro e maquilhadora. Há pessoas que pagam fortunas por um vestido, e depois poupam no cabeleireiro e na maquilhagem... mas o vestido, é só um vestido, e o cabelo e caras, são nossas! Por isso investi na melhor que encontrei (foram 200€, metade do preço do vestido) para ter a certeza de que nem um fio de cabelo estaria desacertado. Investi também no bouquet, um bouquet bonito dá uma vida inteira à imagem da noiva. E por último, investimos na qualidade das alianças. É claro que há sempre o risco de as perdermos ou até serem roubadas, mas se isto não acontecer, é algo que terá que durar uma vida, e nada mais feio do que um anel amassado e sem brilho...

É claro que como o casamento foi só pelo civil, poupámos em decorações de igreja, coros e afins... mas nós também não somos religiosos...

Enfim, cada pessoa faz os cortes que consegue, ou os luxos que pode. O difícil mesmo é manter em mente que o casamento não é para nos levar à falência, que metade das coisas que nos tentam vender, são só formas dos outros retirarem lucros, e que é um dia, em que independentemente de levarmos vestido x ou termos as flores a condizer com a toalha, e o tecto e excedentes afins, é o dia em que estamos a celebrar um passo importante na nossa relação, e que toda a nossa família e amigos que estiverem presentes vão estar felizes por nós quer tenhamos um vestido Rosa Clará ou um vestido que custe menos de um salário mínimo nacional. O que interessa é a felicidade dos noivos nesse dia, até porque cada vez que comento o casamento das minhas amigas é sempre: "ela estava tão feliz nesse dia", e nunca "ai, aquela toalha não ficava bem com o centro de mesa" ou, "os sapatos dela não eram nada giros".

hoje vou casar assim disse...

Muito obrigada pelo comentário e pelo testemunho :)

beijinhos

Anónimo disse...

Boa noite, não sei se vou ter sorte... gostava de saber qual o local onde o casamento não passou dos 2.500€... obrigada

Maria

hoje vou casar assim disse...

Olá Maria,
Como a pessoa não assinou nem se registou, é muito complicado receber uma resposta...

beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...