23.4.10

Escrever bem


Acho esta 'moda' dos blogs muito positiva no que diz respeito à escrita e à leitura. De uma forma lúdica, as pessoas em geral escrevem mais e lêem mais.
E eu adoro poder ter acesso a textos bem escritos que de outra forma não seriam publicados.
No entanto, há também o outro lado da questão: é possível perceber que há muita gente - com formação - que dá imensos erros.
Claro que também eu posso dar erros (e, nesse caso, agradeço que me corrijam), sobretudo agora com o acordo ortográfico, que tenho evitado usar por ainda não ter memorizado todas as regras. E também admito que, no blog, opto por usar uma sintaxe menos 'correcta' para evitar transmitir uma formalidade que não existe.
Mas, quando falo em erros, refiro-me aos 'erros de base'. Já nem falo da utilização de apóstrofo para indicar o plural ("post's", "CD's", ...), nem do "obrigado" dito por uma mulher, nem de certos lapsos esporádicos. Falo de palavras como "fize-se", "fizes-te", "galardo-ou", "comesse-mos", "à [muitos anos]", "haviam [muitas casas]", "tratar-mos". Quando leio algo assim, confesso que fico triste. Mas fico ainda mais triste quando percebo qual é o nível de formação e/ou a profissão da pessoa que escreveu e, consequentemente, qual é o impacto que pode ter na aprendizagem de outras pessoas.
Como de certeza que na escola aprenderam a conjugar os verbos correctamente, parece-me que é mais uma questão de distracção e, infelizmente, de desrespeito pela língua.

Ninguém pede que se perca horas a escrever um post, nem que se perca a naturalidade naquilo que se diz.
Apenas se pede um bocadinho mais de atenção ;)

22 comentários:

Rita disse...

Tens toda a razão! Esse género de erros "faz-me comichão na planta dos pés"...

Mas sabes, quando dizes que na escola se aprende a conjugar verbos... depende muito. Uma pessoa que em tempos me foi muito próxima é professor de Português. É a pessoa que eu conheço que mais erros dá. "Foi assim que me ensinaram, pois é assim que ensinarei. Não quero saber se me ensinaram mal, portanto escusas de me tentar corrigir", era a resposta habitual...

Triste... muito triste...

Rita disse...

Isto publicou o comentário antes de eu acabar, não sei porquê.

Ia dizer que a língua portuguesa é um dos emblemas da nossa nacionalidade, juntamente com a bandeira, o hino e o escudo (que infelizmente já não existe).

Compete a todos nós lutarmos pela sua correcta utilização, e desde já peço também que se alguém encontrar erros no que escrevo, me avise para que eu possa corrigir.

Não é necessário perder-se espontaneidade por se escrever bem...

Queen of Hearts disse...

Subscrevo integralmente!! Concordo em absoluto!! Escrever bem é fundamental, e não é sinal de snobismo ou prepotência. É apenas correcto.

Também não me acho nenhuma entendida, mas sei que escrevo dentro dos mínimos exigíveis. E fico de cabelos em pé com alguns erros de ortografia que vejo por aí...

Só um parêntesis: tenho é de ver bem o novo acordo ortográfico, porque "cheira-me" que em breve estarei bem sujeita a escrever erradamente. Vai custar-me muito deixar a língua como sempre a conheci...

Amanda disse...

Posso copiar seu post? Tem uma menina que acessa meu blog e escreve muito mal. Dá até vontade de chorar. Quem sabe ela não lê o post...

Bjs!

Fios de Vida disse...

Sim, concordo. Vêem-se muitos, muitos erros por esses blogs fora. Nem falo dos erros de inglês mas em português mesmo são mais que muitos. Quanto ao novo acordo ortográfico ainda não o conheço e confesso que estou com pouca vontade de o conhecer porque o que aconteceu foi adaptarmos o nosso português ao do Brasil. Ora eu acho que isso não era necessário para que todos nos entendamos... Enfim... Beijinhos

hoje vou casar assim disse...

Fico contente por terem entendido o sentido do post e não o terem achado pretensioso.

Quanto ao acordo ortográfico, também acho que a mudança vai ser complicada, sobretudo em palavras que eram diferentes em Portugal e no Brasil por serem lidas com sotaques diferentes (como "ação" e "acção", por exemplo).

Amanda, claro que pode copiar o post :) Ainda bem que é útil!


beijinhos

JS disse...

Admito que dou alguns erros, muitos por distração.

Dizem que as pessoas com formação em áreas mais próximas das matemáticas são mais propensas aos erros.

Concordas?

Eu acho que sim, até porque isso também se aplica ao meu caso.

bjs e bom fim de semana

hoje vou casar assim disse...

Eu por acaso conheço imensa gente das ciências exactas que escreve muito bem, mas se calhar não é uma amostra significativa...


beijinho

Sara disse...

Idenfifiquei-me muito com a tua dissertação. Há por aí muita coisa mal escrita. O mais comuns e evidentes são mesmo o uso de hifens onde estes não existem e a confusão "à" e "há". Mas o pior é que esses erros são tão vistos que acabam por se perpectuar :(

AVOGI disse...

E o gostas-te? eu respondo gosto-me outros que tais há muita gente a errar quando escreve digo como tu nao a forma abreviada ou até mesmo aqueles erros que se dá por escrever depressa sem fazer a correcção mas sim, os erros crassos de base de ortografia esses irritam-me e muitas vezes se leio um blogue com erros fico com pena de não o poder acompanhar mas a ortografia é para mim muito importante ou não seria eu professora durante 32 anos.

AVOGI disse...

E por favor sou incapaz de concordar com o acordo ortográfico,. Mais uma perda de nacionalidade a meu ver.

A miuda dos saltos altos disse...

Faz-me ainda mais confusão quando não sabem falar, dizem "comer" em vez de "comida", "prontos", "fizestes" etc...

Elo disse...

Concordo contigo, há quem escreva muito mal e nota-se também a tendência de se escrever como se fala.

Só não concordo contigo num ponto: uma mulher pode agradecer com "Obrigada" e "Obrigado", ambas as formas são correctas, no entanto um homem apenas poderá agradecer com "Obrigado". :)

hoje vou casar assim disse...

Olá Elo

Desconheço completamente essa regra...

Anónimo disse...

Concordo integralmente!!

No entanto...

"Se obrigado/a for visto como um adjectivo que deriva do verbo obrigar, podem usar-se ambas as formas. No entanto, obrigado pode também ser considerado uma interjeição, quando o mesmo é usado isoladamente. Visto que as interjeições são palavras invariáveis, a forma a usar deverá ser única -obrigado (no masculino) - independentemente do género ou número do sujeito."

*www.priberam.pt

hoje vou casar assim disse...

Olá

Referes-te a "obrigado" como sinónimo de "pudera!"?

Anónimo disse...

Correcto! :)

Dentro da lógica do "obrigado" como forma de agradecimento, segundo o priberam:
- Quando se trata dum substantivo, é invariavelmente masculino, para ambos os sexos ("Fica aqui um obrigado!");
- Quando se trata duma interjeição, é invariavelmente masculino, para ambos os sexos ["Obrigado!" (isolado)].


http://www.priberam.pt/dlpo/default.aspx?pal=obrigado

hoje vou casar assim disse...

Pois, eu no post não me expliquei bem. Peço desculpa. É que estava apenas a referir-me ao "obrigado" que é usado para agradecer (como "grato" ou "agradecido"), e que muitas pessoas dizem/escrevem de forma errada.

Obrigada pelo comentário ;)

Cat disse...

Fizeste-me ler o meu blogue todo à cata de erros... Apenas me identifiquei com um que, gostaria que tivesses indicado, pois errar é humano e eu confesso que por vezes também erro... quando escrevo à mão não dou erros, até porque a concentração da escrita tem esse efeito. No blogue como é mais um escape, por vezes acontece, como também já aconteceu publicar um post, reparar que tem um erro e corrigir em seguida.

Não imaginas quantos blogues eu já li que continham erros e, nem por uma vez, senti necessidade de comentar ou fazer um post indicando os erros que as pessoas deram/dão.

Temos que pensar que a forma como nos exprimimos é directamente influenciada pela sociedade em que estamos inseridos.
Não façamos julgamentos.

hoje vou casar assim disse...

Olá Cat

Eu não estou a julgar ninguém, e este post é um simples desabafo, já que se trata de algo que me preocupa.
E os exemplos que dei são palavras que fui encontrando em vários sítios, várias vezes. Não memorizei os locais onde as li.

Não sou capaz de mencionar o erro num comentário num blog (ao contrário do que já fizeram comigo), mas às vezes acontece enviar um email à pessoa, sobretudo quando percebo que foi um simples engano.

Nunca tive como objectivo apontar os erros exactos que as pessoas dão, nem referir alguém em particular. E todos nós podemos dar erros.
Mas a verdade é que às vezes leio tantos seguidos (sobretudo em verbos), que fico muito preocupada. E foi essa preocupação que eu quis demonstrar...


beijinho

Cat disse...

É uma preocupação válida e que fazes bem referir, agora imagina o meu espanto ao encontrar um dos "meus erros" no teu blogue e depois fazeres referência a profissão que determinada pessoa tem e de como isso se poderá reflectir nas aprendizagens que transmite... acredita como professora, e penso que falo por todos os outros, as aulas são preparadas previamente e testadas para que não existam erros crassos que possam induzir crianças/adultos em erro. Ser professor implica muito trabalho e dedicação e, se fora do nosso contexto profissional não podemos apenas ser humanos e errar... então quando o vamos poder fazer?

A profissão de docente já tem tão pouco respeito que estes comentários me deixam triste.
Não leves a mal.
Beijinho

hoje vou casar assim disse...

Eu sempre tive um grande respeito pelos professores, e essa é até a profissão de pessoas muito próximas de mim.
Para além disso, não me referia apenas a essa profissão. Há imensas pessoas com formação universitária que dão imensos erros, e que têm influência noutras pessoas.

Quanto aos professores, claro que preparam as aulas e que fazem tudo com cuidado. Mas, ao mesmo tempo, quando têm que dar aulas de muitas horas e estar constantemente com os mesmos alunos, muitas vezes têm que agir espontaneamente, sem qualquer preparação específica.

Claro que podem errar. Eu, infelizmente, também erro na minha profissão. Mas os problemas começam quando esses erros estão constantemente a acontecer.


beijinho

(e claro que não levei a mal)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...