21.7.09

Escolhi a loja a visitar. E agora?

Quando entramos numa loja de vestidos de noiva, o mais comum é que uma vendedora venha ter connosco e nos faça algumas perguntas, entre as quais a data do casamento. Se ainda não souberem o dia ao certo, digam pelo menos o mês. Já reparei que às vezes o atendimento é pior se as vendedoras acharem que a noiva ainda não tem grandes certezas e que possivelmente não vai comprar o vestido naquele dia.

Depois elas podem perguntar se já temos um estilo de vestido em mente, uma vez que isso reduz logo a quantidade de vestidos que precisam de nos mostrar.
Pode ser bom dizermos que preferimos um determinado modelo ou que há algo que não queremos de maneira nenhuma. No entanto, pode haver vestidos de um estilo diferente do que pretendemos que tenham características que nos agradem e que possam ser adaptados. Por exemplo, podemos preferir cai-cai mas haver um vestido de alças ou com renda que possa ser transformado em cai-cai e que tenha uma saia mesmo como nós queremos.

Em muitas lojas, mostram-nos um catálogo e pedem-nos para escolhermos os vestidos que queremos experimentar. No início da procura é bom escolher diferentes modelos e diferentes tecidos, para dar uma ideia do que fica melhor e do que nos faz sentir mais à vontade. Se gostarmos de algum em particular, a vendedora normalmente pode trazer mais vestidos que sejam parecidos com esse.

Há ainda outros pormenores a ter em conta, como por exemplo a importância de levar roupa fácil de despir e vestir, ter em conta que vamos estar a ser vistas em lingerie por pessoas que não conhecemos, e levar um soutien de cor clara e de preferência sem alças. Se o soutien que levamos não se adequar ao formato do vestido, em princípio não haverá problema em experimentar sem soutien.

Quanto ao calçado, penso que todas as lojas têm sapatos altos para experimentar com o vestido, pelo que esse não será um problema.

Nos provadores, normalmente há uma espécie de bancos para nos pormos em cima, ajudando a que o vestido caia melhor (os vestidos de prova costumam ser bem compridos, para servirem em altura a todas as noivas). Um conselho que eu dou é que, depois de verem que gostam de um vestido, desçam do banco e se olhem ao espelho apenas com os sapatos calçados. Assim poderão ter uma ideia mais realista de como o vestido ficará, já que em cima do banco parecemos mais altas e, possivelmente, mais elegantes.

Se passarmos 2 horas ou mais numa loja, e a funcionária for simpática e atenciosa, podemos ter tendência a querer escolher logo o vestido. Na minha opinião, é bom tirar uns dias para pensar e tomar a decisão final... a não ser que se tenha a certeza absoluta de que é aquele o vestido ideal.
Ninguém ficará chateado se dissermos que precisamos de algum tempo para reflectir, e normalmente até apontam num papel os vestidos de que mais gostámos para que numa próxima visita possamos ir directas ao assunto.

Aconselho também a fazermos todas as perguntas que quisermos, a querermos saber de que colecção e marca é o vestido, a investigarmos acerca da possibilidade de fazer alterações, e a perguntarmos se oferecem algum acessório na compra do vestido, como o saiote, o véu ou os sapatos.


Experimentar vestidos pode ser uma experiência bem engraçada. Por isso, aproveitem cada bocadinho dela!

6 comentários:

L de Leão disse...

Eu ja vivi essa experiência e não me caso tão cedo...Adorei!!

Não resisti e disse mesmo que ia casar :p

amartins disse...

Obrigada pelas dicas!

Juky disse...

Estou morta para que chegue o dia de experimentar o meu!!! :D

hoje vou casar assim disse...

É mesmo uma experiência fantástica, principalmente quando as vendedoras são simpáticas e percebem do que estão a fazer.

Bem-vinda ao blog, Juky!

Tuca disse...

Vou casar-me apenas em Junho do ano que vem mas também não vejo a hora de andar a experimentar vestidos :)

hoje vou casar assim disse...

Porque é que não começas já? ;)

beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...